19.4.13

Deu pena!


Maia


Já chega de me torturar

toda vez que chega dezembro.

Sempre lembro...

Entro em qualquer madrugada,

presente ou passada,

repleta de apego.

Eu não posso...

Eu não, nêgo!

Não enalteço o drama

com cinzas espalhadas na cama

por muitos cinzeiros...

A cachaça transforma em lama.

A sombra te chama,

a sobra te espera,

no lugar de haver algo novo.


  • - Acalento!

  • - Acalanto!

Novas formas de canto

na boca do forno,

mas beirando o inferno...

Onde o fogo é eterno,

o movimento insolúvel...

A viúva é volúvel,

logo quer o vizinho,

ou quer mesmo o capeta...

Quer o dono da festa?

uma fresta?

Uma treta...

pra rimar com boceta...

e encerrar o assunto.

Um comentário:

  1. Dor, dureza ou drama?
    Se me embalas na cama,durmo de cara p/ cima.

    ResponderExcluir

Diga ai...